A Bonanza Depois da Tempestade

Minha mãe sempre dizia: "Mininu, quando tá muito quieto, pode saber: tá aprontando!"

Meu sumiço aqui do blog esses dias foi isso mesmo. Aprontei e agora estou aqui, de nariz entupido e garganta inflamada. Mas feliz que só você vendo :)

Melanie e eu resolvemos participar da Trans Germany, uma prova de mountain bike de 4 dias. A decisão foi de última hora e ficamos super animadas ao descobrir que vários amigos do Brasil estariam pedalando por terras germanicas com a gente.



Trabalhamos normalmente na terça-feira e às 6 da tarde pusemos a viatura pra funcionar. Atravessamos a Suíça, parte da Austria e chegamos à Bavária por volta da meia noite.


A largada era no dia seguinte às 10 da manhã - horário de vagabundo :)

Os amigos da Specialized deram aquele tapinha nas nossas bikes, preparamos as roupas e equipos pra semana e largamos.



Apesar da nossa decisão de correr sempre juntas, Blush 1 e 2 chegaram à Trans Germany com preparos diferentes. Eu tinha treinado mais, a Mel menos.

Por esse motivo, tivemos impressões diferentes da prova. O que foi geral pro nosso time foi:
- A falta de percursos mais técnicos
- As paisagens maravilhosas
- O sufoco da última etapa

O sábado amanheceu debaixo d'água. Alinhamos pra largar com cara de cachorrinho sem dono, sabendo que os próximos 78km seriam duros.



Há quem diga: "Vá pra casa ver TV debaixo do edredon". "Tá se punindo do quê?" "Programa de índio". Pode ser que estejam certos.

Mas pra mim, terminar o que começo é a regra. Não sei te explicar muito bem por que. Não é pra provar nada, porque já estou cansada de saber que esforço fisico não me intimida. Não é pra me punir de nada porque estou super em paz comigo mesma. Então por que será?

Certamente tive tempo pra refletir naquelas 4 horas molhadas de pedal. E conclui que faço essas coisas pra me sentir viva. Pra sugar a vida de canudinho. Pra provocar o corpo e as emoções, que acabam passando boa parte do tempo adormecidos pela rotina. Quando você sofre pra subir, aprecia a descida. Quando você está cansado, quase dissolve no conforto de uma cama. Quando está com frio, o chocolate quente desce aveludado. E assim sucessivamente. É a bonanza depois da tempestade

É Yin buscando Yang.



...bicicleta tem poesia. Pense: são duas rodas alinhadas que de uma forma frágil e improvável encontram o equilíbrio perfeito.

Comentários

  1. Parei de ler depois de "Bavaria" ♥...

    mentira! li tudo. ter o dom da palavra é tão especial né? e bem perigoso tbm, faz tudo parecer lindo e chega a dar vontade de pedalar... mas passa!!! rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Nãooooo! Não deixa a vontade passar não! Você ficou tão linda naquelas fotos da Bahia... Talento natural pra ciclista :)

    ResponderExcluir
  3. CRISTIANE PEREIRA1 de agosto de 2012 14:22

    Não consigo parar de ler o seu blog....maravilhoso !!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Postagens mais visitadas